Entrar
Assinatura digital deixa ensinamentos no pós-pandemia

Assinatura digital deixa ensinamentos no pós-pandemia

13/04/2021 | Vinícius Lima

A realidade do mundo inteiro atualmente foi imposta e influenciada bruscamente pela Covid-19. Ações de contenção ao contágio foram tomadas e, dentre elas, a quarentena e o isolamento social. Justamente por conta do distanciamento e do fechamento dos escritórios de muitas empresas, todos os procedimentos migraram para a web, em conjunção com o home office. Para se adaptar a esse cenário, a tecnologia teve um papel protagonista. 

Assinatura digital tem destaque

Dentre os principais pontos de destaque e um grande responsável por auxiliar companhias a ainda fecharem negócios, contratarem e lidarem com grandes quantias de documentos, mesmo virtuais, está a assinatura digital. O recurso permite a validação do signatário em poucos cliques, com segurança e validação jurídica. 

Para Paula Sino, gerente comercial da Assine Bem, essa ferramenta mostrou como diversos procedimentos burocráticos e complicados, tanto em entidades privadas e públicas, podem ser eliminados com facilidade. “Além disso, processos engessados já não produtivos”, alerta. 

Portanto, agilidade, rapidez e flexibilidade se tornaram palavras de ordem. A tendência, antes desse vírus surgir, já era de transformação digital dentro dos empreendimentos. Esse contexto foi influenciado, principalmente, pela participação das novas gerações no mercado de trabalho. 

Quebra de paradigmas

De acordo com a gerente, os jovens já nasceram com a tecnologia “nas veias” e isso ajuda a mudar os preceitos dentro dos ambientes profissionais. “Métodos engessados e com várias etapas impactam diretamente nos negócios feitos com esse público”, esclarece Paula.
 
Sendo assim, ter os recursos eletrônicos alinhados ao atendimento, formalização de contratos e pós vendas pode impactar positivamente os resultados de uma instituição. Isso porque agilidade e assertividade são valores cada vez mais quistos pelas entidades e pelos próprios consumidores. 
 
Arquivos físicos já não são práticos
 
Paula ainda destaca como a manutenção de grandes volumes de impressões podem atrapalhar na rotina administrativa de qualquer corporação. “Além da questão da segurança, os arquivos físicos são caros e, muitas vezes, difíceis de se manter organizados”, compartilha.
 
No formato digital, no entanto, a busca por um documento é feita facilmente. “Não há riscos de incêndio, alagamento ou perda das informações pelo desgaste do tempo”, completa a gerente comercial. 
 
Quer saber mais? Então faça o teste gratuito em nossa plataforma!