Entrar
Assembleias virtuais: como fazer?

Assembleias virtuais: como fazer?

30/07/2020 | Gabriela Vasconcelos

Durante o contexto de pandemia vivido pelo mundo, pessoas, empresas e escolas precisaram se adaptar a fim de continuar as atividades. Educação à distância e home office são palavras-chaves no momento. Em alguns ambientes, existe a necessidade de se realizar assembleias virtuais. Entretanto, como garantir a segurança e a legalidade nesses encontros? A boa notícia é: já existe uma solução para isso!

Votação segura

Na plataforma da Assine Bem é possível cadastrar a ata da reunião e disparar o documento por e-mail para os envolvidos e votantes. Eles terão acesso a todos os dados e informações importantes sobre o encontro previamente. Ele poderá ser realizado por meio da ferramenta de videoconferência em grupo da preferência dos organizadores, como Zoom e Google Meets. Após a assembleia ser realizada, serão enviadas as questões para votação.

“É possível cadastrar diversas perguntas e respostas objetivas como Sim, Não ou Nulo. Ou, até mesmo, permitir comentários. Também pode-se cadastrar data e hora para encerrar a eleição. Após finalizado o processo, será gerado o relatório com o percentual de participantes e resultado”, explica Paula Sino, gerente da Assine Bem. 

Funciona de forma simples, rápida e segura:

  • O participante recebe um link para acessar os questionamentos. Isso pode ser feito por e-mail, SMS ou WhatsApp;
  • O acesso deverá ser autenticado com os três primeiros dígitos do CPF;
  • Em seguida, será possível visualizar as perguntas e escolher as respostas;
  • Para validar o processo, o votante recebe um token numérico pelo meio escolhido e conclui a ação. 

Assim, a assembleia virtual possibilita seguir orientações de segurança relevantes. “Mesmo com a questão do isolamento, condomínios, fundos imobiliários, sindicatos etc, ainda precisam ouvir seus parceiros para tomar decisões e o método on-line permite analisar opções, votar e comprovar a escolha de cada participante”, destaca a gestora.

Economia

Outra vantagem é a eliminação de custo com espaço físico para receber os votantes. “Ainda descartam-se as convocações por correios, substituindo por mensagem eletrônica, bem como permite-se a participação de mais pessoas nas decisões. Afinal, muitos deixam de ir até as reuniões presenciais por limitações de horário, deslocamento e outros fatores. Com o processo digital, de qualquer lugar, a qualquer momento, ele pode acessar e votar!”, finaliza Paula. 

Para saber mais, faça um teste gratuito agora mesmo!