Entrar
A presença digital de um negócio na prática

A presença digital de um negócio na prática

15/04/2021 | Giovanna Cavalli

A automação das empresas é uma estratégia para aumentar a produtividade, diminuir os custos e melhorar a lucratividade. Além disso, proporciona também maior confiança, pois estão menos sujeitas a erros de pessoas, principalmente em serviços manuais. Você tem uma companhia e está em busca de tudo isso? Então se atente a essas dicas práticas!

Para além de tendência, uma necessidade!

A digitalização de um negócio consiste em mudanças na cultura da organização, enxergando nas ferramentas digitais oportunidades e facilidades. É a utilização dos recursos tecnológicos para aprimorar processos, ações e estratégias a fim de aumentar o rendimento e o retorno financeiro.

Para a CEO e co-fundadora da Grood.me, Tammy Soares, a Internet é uma grande avenida cheia de lojas, escritórios e possibilidades e estar on-line é uma necessidade básica, assim como ter um CNPJ. “Trazer o negócio para o virtual é dar a possibilidade para a marca ser vista para além do bairro ou cidade. É colocar a empresa de frente para uma diversidade de chances, seja em vendas ou em parcerias”, explica. 

Com a pandemia, a presença digital das empresas tornou-se obrigatória e estar on-line ajuda o público-alvo entender a instituição e ficar próximo. Isso torna a fidelização de clientes mais fácil e alavanca as vendas. Assim, a urgência pela digitalização institucional foi acelerada em pelo menos dez anos com a chegada da pandemia. 

De acordo com a pesquisa “Índice Cesar de Transformação Digital”, após quase um ano de isolamento social, para 23,7% das entidades participantes, essa revolução se tornou prioridade máxima no planejamento estratégico.

Assim, não existe mais essa separação entre área de TI e gestão de negócios, por exemplo. A tecnologia tornou-se uma ferramenta e uma linguagem essencial para todos. Logo, está diretamente ligada à cultura e estrutura organizacional. “Por isso, além de otimizar procedimentos, oferecer segurança e mobilidade, principalmente em home office, transforma todo o controle interno da companhia”, expõe a gerente comercial da Assine Bem, Paula Sino. 

Não inovar é sinônimo de prejuízo

Nesse sentido, a high tech passou a ser necessidade para os empreendimentos e negócios. Para Paula, os gestores antes receosos com o uso do universo virtual, hoje, dadas as circunstâncias, tiveram de se adaptar a ele. “Apesar da facilidade, alguns empresários ainda insistiam no formato manual das assinaturas, por exemplo, e isso eleva o custo da operação. Logo, atrasavam-se algumas etapas. Além disso, acompanhar o recebimento do documento, rubrica e a devolução dele no formato físico é desgastante. Sobretudo, a preocupação constante com o bom andamento deste procedimento impacta diretamente na produtividade e vitalidade dos signatários”, analisa. 

Ademais, de acordo com a pesquisa da The International Association for Contract & Commercial Management (IACCM), esse tipo de automação pode melhorar a lucratividade em até 9% da receita anual. Logo, essa é uma estratégia para aumentar a produção, diminuir os custos e, nesse momento turbulento, sobreviver no mercado.

Diante da pandemia, estamos vivendo ainda mais uma realidade completamente conectada e tecnológica. Por isso, a facilidade em resolver demandas diárias na “palma da mão”, por meio de celulares ou outros dispositivos, já acompanha as rotinas de todos. Isso tem impactado diversas esferas, tanto pessoal, quanto profissional e até acadêmica. Então, disponha ao máximo das ferramentas disponíveis para se despreocupar com burocracias desnecessárias e fazer os planos continuarem. 

Portanto, inove e faça parte dessa nova revolução digital! Conte com a Assine Bem para garantir a performance da sua corporação. Aproveite também e teste grátis a nossa plataforma de assinatura digital.