Entrar
Assinatura digital é um bom investimento em tecnologia

Assinatura digital é um bom investimento em tecnologia

18/05/2021 | Vinícius Lima

Um desafio enfrentado por muitos gestores é a produtividade: como ter assertividade e alta performance, considerando, inclusive, reduzir custos operacionais? Essa dúvida é frequente e, certamente, os gestores abertos aos recursos digitais provavelmente conseguem respostas mais precisas para esse questionamento. Entenda o porquê!

Tecnologia como aliada

Líderes de empreendimentos dos mais diversos portes, setores e regiões do país têm se atentado cada vez mais à praticidade oferecida pela tecnologia nos processos corporativos. Isso porque ela é capaz de enxugar despesas, acrescentar agilidade e, por vezes, até promover a sustentabilidade nos negócios. 

É o caso da assinatura digital. Com ela, até a emissão de CO2 (gás carbônico) na atmosfera é diminuída, principalmente se levarmos em conta como ela elimina a necessidade de transportar documentos. Tirando essa demanda, os gastos também são reduzidos. Correios, motoboy, etc., não fazem mais parte do processo de validação de um documento. 

Facilidade e agilidade são duas palavras chave

No quesito rapidez, em poucos cliques, o signatário consegue validar sua concordância com o arquivo liberado digitalmente. Isso agiliza contratações de novos colaboradores, novas parcerias, vendas e várias outras tarefas. As instituições de ensino, por exemplo, podem usar a solução para gerar renovação de matrícula, atestados e gerenciar os contratos de estágio de maneira prática e fácil. 

É inegável o impacto positivo desse tipo de ferramenta na rotina das corporações. Segundo dados da consultoria IDC Brasil, os investimentos em tecnologia e telecomunicações no país vão crescer 7,1% ainda em 2021. São mais de US$ 64,4 bilhões. Ou seja, ficar de fora dessa tendência pode ser arriscado.

O fim do arquivo físico? 

Até mesmo o arquivo físico pode deixar de existir, explica Paula Sino, gerente comercial da Assine Bem. Afinal, com ele, diversas tarefas improdutivas também têm a chance de serem deixadas de lado. 

Isso porque, para manter os papéis impressos conservados, é preciso de um ambiente específico e climatizado. “Ter o controle de altos volumes de impressões é um desafio, pois não pode haver um erro sequer, caso contrário, perde-se tempo de colaboradores procurando determinado documento. 

Ainda segundo Paula, o processo de preservação e registro de papeladas é caro e, a partir disso, já existe uma grande desvantagem. “Sem contar os riscos de rasuras e rasgos ao manusear algumas folhas mais sensíveis. Dependendo do fluxo operacional da empresa, é preciso de um galpão gigantesco para ter controle e isso demanda, além de dinheiro, muitas horas e mão de obra qualificada”, conta. 

Com o arquivo digital, fica mais fácil evitar problemas, porque “os registros são feitos em nuvem e, para pesquisa, é possível encontrar resultados por palavra chave, nomes dos envolvidos, bem como a data da emissão ou validação”, continua a gerente. Tudo para facilitar a vida operacional e dar mais autonomia para as companhias e seus funcionários. 

Portanto, assinando digitalmente, é possível promover um desenvolvimento sustentável e, ao mesmo tempo, com ótimas entregas dos times. Quer saber mais sobre como a Assine Bem pode ajudar? Então faça um teste gratuito na plataforma!